revista Otimista

Cuidado e bons pensamentos guiam Gyselle Soares

Após dez anos na França, ela retorna às raízes em meio à pandemia e refaz seus planos

Mariana Silva Publicado sexta 29 maio, 2020

Após dez anos na França, ela retorna às raízes em meio à pandemia e refaz seus planos
Em seu apartamento, no Piauí, Gyselle mantém uma relativa rotina durante a quarentena, intercalando trabalho e relaxamento - Tiberio Helio


Após dez anos vivendo em Paris, na França, onde descobriu novas vertentes para sua vida profissional, Gyselle Soares (36) demonstra toda a sua leveza ao retomar suas origens. Em Teresina, no Piauí, a atriz e apresentadora desfruta do amparo da família. “Estou muito feliz com eles aqui, a saudade estava forte. Eu me sinto segura por estar perto da minha família neste momento tão duro e difícil para todos nós. Preciso das minhas raízes”, explica ela, que desembarcou no Brasil em novembro, antes do início da pandemia do novo coronavírus. “Tive muita sorte por ter voltado ao País para passar as festas de fim de ano. Nesse período, tudo isso começou lá na Europa. Muitos amigos foram contaminados.

Seguindo as recomendações de isolamento social e mantendo os cuidados em seu apartamento, conforme os dias passam, Gyselle procura não se deixar abater pela falta de atividade. “Estou me descobrindo como escritora e me aventurando na cozinha. Adoro cozinhar! Também venho colocando minha leitura em dia e aprendendo a fazer crochê com minha irmã. Serve como terapia”, detalha, valorizando ainda o privilégio do contato com seus familiares. “A quarentena aproximou a gente das pessoas importantes de nossas vidas, aprendendo a dar mais valor às pequenas coisas”, reflete.

Embora venha demonstrando certa tranquilidade, Gyselle já sentiu na pele o peso das incertezas futuras ao ser, recentemente, diagnosticada com transtorno de ansiedade. “Minha autoestima ficou extremamente abalada após o término de meu noivado, em novembro, ainda na França. Já havia recebido algumas propostas profissionais aqui no Brasil e, quando decidi colocá-las em prática, veio a quarentena. Sou uma mulher acelerada, mas, de repente, me vi presa em casa, com todos os planos adiados”, conta. “Comecei a sentir angústia, a me sentir sufocada. Em alguns momentos, os sintomas eram físicos como suor excessivo nas mãos, tremedeira nas pernas... Muita coisa passava pela minha cabeça, eu não conseguia me concentrar e tinha dificuldade para dormir”, relembra. Após o episódio, ela foi medicada e segue em tratamento. “As pessoas veem o Instagram e nem imaginam o que se passa. Imagem não é tudo. Minha vida não é um mar de rosas”, valoriza.

Diante do cenário atual, a atriz ainda relata que tem buscado fazer o bem e apoiar aqueles que passam por dificuldades. “Estamos vivendo um momento complicado. É hora de nos unirmos. Acredito que cada um pode ajudar um pouco, mesmo que seja com uma palavra ou um sorriso. Faz bem”, avalia.

Otimista, Gyselle já sonha com o momento em que dará seus próximos passos profissionais, no Rio de Janeiro: a filmagem do média-metragem O Trunfo de Truffaut, o espetáculo The Breakfast Club e o lançamento do pocket book Bonjour! Como Fazer Sucesso Fora do Brasil, com dicas valiosas aos interessados em viver na capital francesa. “Quero estar com saúde e preparada para meus novos projetos. A vida é feita de momentos e, por isso, devemos ter pensamento positivo e lutar pelos nossos sonhos. Precisamos acordar todo dia com brilho no olhar e força para seguir em frente”, pontua.

Último acesso: 13 Jul 2020 - 18:02:50 (352967).